Quem me lê

domingo, 26 de dezembro de 2010

Fragmentos Costurados

Boa noite!
Depois de um bom tempo sem pintar nada, hoje me veio a inspiração pra pintar esta tela de 24x30 em aquarela sobre tela, me lembrei de um trabalho que fiz na escola há muito tempo na aula de educação artística onde fiz um abstrato bem colorido todo contornado com preto, nem sei onde foi parar este trabalho!
Dei o nome deste trabalho de FRAGMENTOS COSTURADOS, uma pintura bem ingênua, singela, traços infantis, onde tento mostrar os fragmentos de uma vida com algumas alegrias e pedaços desconectados, embaralhados um tanto quanto confuso... É a vida...
Espero que gostem deste meu trabalho.
By Cristina Almeida

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Palavras Cruéis - By Cristina Almeida



Aquele que bate em meu peito,
hoje sente-se ferido, 
como se tivesse sido rasgado,
dilacerado!
Aquele que bate em meu peito,
sente uma profunda dor,
absurda, inimaginável dor!
Aquele que bate em meu peito,
ferido, se entrega,
e desiste do direito de sonhar!
Se entrega ao inimigo
já sem suas forças para lutar,
sua luz, apagando...
Seu ar, acabando...
Solidão... Escuro...
Está escuro aqui!
Está escuro aqui, em meu coração!
Você apagou a luz...
Chora, chora meu coração...
Meu coração guerreiro, 
hoje, acabou de joelhos,
diante de seu inimigo...
Palavras cruéis!

By

Cristina Almeida

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Te quero cada vez mais


Tua vontade, faz a minha vontade aumentar,
Teu desejo faz o meu por ti mais alto gritar!
Quero, preciso, necessito, teu ar respirar,
sentir teu cheiro, saborear-te, deliciar-me
em ti, saciar minha fome, sentir-te
homem, dentro de mim...
Ouvir tua voz, sussurrando-me ao ouvido,
coisas loucas e sentir teu desejo por mim
Você me faz querer tudo!
Desnudo minha alma e me mostro assim
pra você, sem reservas e conflitos,
e naquele momento, somos só nós dois!
Beijos de boca, toques que me arrepiam,
me deixam louca!
Me excita teu olhar devorador de homem,
me enlouqueces com tuas pegadas fortes,
me deixas sem ar, coração acelerado...
E fico assim louca por uma próxima vez,
de te amar, de te ter em mim...
Te quero cada vez mais...

Cristina Almeida

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

domingo, 5 de setembro de 2010

Via - Net



Agora estamos na "era" da via net, tudo ou quase tudo se faz por via internet, até casamento, acredita!?
O que diriam as pessoas láaaaaaaaaa nos tempos antigos que se poderia casar-se à distância!?
Na certa ficariam espantadas, e espraguejando diriam:
_Nossa senhora, aonde esse mundo vai parar? É o fim do mundo, seu moço!
Onde está a beleza de se poder passear com seu amado ao lado, podendo admirar uma bela noite de luar, o céu estrelado, ouvir uma bela serenata...
Tomar sorvete na praça, carrocinha de pipocas, crianças correndo para brincar no balanço, vovô e vovó sentados no banco da praça, recordando os tempos idos...
Onde está aquele ar de cidadezinha do interior, pacata, sossegada, quase parada no tempo?
Eu lhes respondo:Está dentro de um coração saudoso de um tempo que ele não viveu, mas que gostaria de ter vivido, sentido...
Neste coração, existem fragmentos, de músicas, fotos em preto e branco, bondinhos, aqueles carros antigos, os bailes, as danças...
Os carnavais de famílias, aquela celebração alegre, onde não se via violência, mas os rapazes que vinham de tamanco do morro, usando um bolero, uma faixa na cabeça, todo simples, com o intuito apenas de se divertirem...Não era sinal de dano.
Hoje via nete, estamos cada vez mais presos dentro de casa, nos divertimos jogando jogos dos sites de relacionamentos, nos comunicamos e fazemos amigos virtuais, quase não há contato, ah! E namoramos virtualmente e também nos casamos assim!
Nossa praça, o pipoqueiro, o céu estrelado, a serenata... Todo esse mundo ficou para trás, agora nos cabemos dentro de uma caixa, uma caixa com janela, onde podemos até viajar, ir para lugares muy distantes, sem precisar gastar muito dinheiro e nem sair de casa!
Nosso mundo agora cabe nas nossas mãos!Veja como ficou reduzido!
Veja a que nos reduzimos!
Não posso negar que esse mundo virtual é muito bom, mas se não soubermos controlá-lo, ele nos controla!
Eu sei disso! Pois eu mesma sou uma via- net, assumida!
Acho que por isso sinto falta do passado!

By Cristina Almeida

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Liberdade - By Cristina Almeida



Olhas à tua frente?
O que vês?
O caminho para a liberdade,
consigo caminhar, ir lá na frente,
mas as asas não abrem, 
não conseguem alçar vôo,
foram cortadas...
Sinto o vento beijando meu rosto,
sinto o ar quente do sol,
mas desse chão não posso sair,
ainda não, não é o momento...
Meus sonhos, desejos, anseios...
foram podados!
Escrava sou, de meus próprios grilhões,
acorrentada estou em falsas emoções,
livrar-se não é fácil assim...
Não para mim!
Desgraçada sou, por não saber,
desses grilhões escapar,
para muitos é fácil falar!
Mas a prisão foi-me imposta
por sentimentos conturbados,
sentimentos nada claro!
Lidar com isso é problemático
é quase enlouquecedor!
Tudo se tornaria mais calmo,
com a descoberta de um
novo e grande amor!

By Cristina Almeida

sábado, 28 de agosto de 2010

Desnudando-me By Cristina Almeida


Desnudando-me de pudores,
rasgando as censuras, desejando amores
Desnudando-me da sensatez
dando asas aos meus desejos
libertando-me de vez
Desnudando-me da escravidão
libertando meu coração
Desnudando-me de mim,
libertando-me das amarras,
do peso, das correntes
que nos fazem, tristes, carentes...
Desnudando-me do mundo,
que ecoa por todos os cantos
falsa moralidade, hipocrisia...
Quero um mundo só meu,
onde possa de fato ser eu!
Desnudando-me por completo
amando, entregando-me
formando contigo um elo...
Elo de amor, de paixão
Dando-te nú o meu coração...

By Cristina Almeida

domingo, 22 de agosto de 2010

Nossos Sonhos... By Cristina Almeida



Em meus sonhos te encontrei
meu coração bate feliz
pareço uma menina boba...
Em meus sonhos de amor
nessa minha busca absurda
meio insana, desejo-te
És algo tão distante para mim,
quase impossível alcançar-te!
Em nossos sonhos, nossos desejos,
anseios, quero-te tão fortemente
que me estranho assim...
Falar de amor é mágico,
sentir o amor é algo inigualável!
Sonho em sentir tua respiração
ofegante em meu pescoço,
sonho com suas mãos passeando
em meu corpo!
Desejo o teu amor, sentir
teu calor, fazer amor...
Perder-me em teus braços,
envolver-me em teus laços
de amor, de querer...
Venha e seja meu...
Nesse desejo sem fim
que nos envolve nossos sonhos...

By Cristina Almeida

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Deixa-me ( By Cristina Almeida )


Deixa-me falar-lhe de alma nua
todo o sentimento que em mim aflora,
deixa-me rasgar meu coração, embora
isso para ti não importa!
Deixa-me dizer-lhe com o olhar
a minha vontade louca de te amar;
tirano é teu coração,
escraviza o meu e o detém numa prisão!
Deixa-me aqui, vazia...
Oh! Estico meus braços para te alcançar
por entre as frestas dessa cadeia!
Olhas para o nada e te percebo
vazio...
Deixo meu coração mais alto falar
que a minha própria razão,
de por ti não mais procurar!
Será meu vício por ti?
Não me fale mais coração!
Não te quero escutar!
Esvazie-se desse amargo amar...

By Cristina Almeida

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

A Intenção



A INTENÇÃO DE UM BEIJO ROUBADO
É DESPERTAR OS SENTIDOS
DAQUILO QUE HÁ MUITO ESTÁ GUARDADO
A INTENÇÃO DE UMA TROCA DE OLHARES
É VASCULHAR POR INSTANTES,
SEU ÍNTIMO, EM DIVERSOS LUGARES
A INTENÇÃO DE UMA DANÇA
É DE SE MOSTRAR NUA, PURA...
NESSE JOGO DE SEDUÇÃO
O CORPO SE LANÇA...
A INTENÇÃO DO AMOR VERDADEIRO
É A BUSCA DAQUILO QUE OS EXPLORADORES
TANTO BUSCAM E LUTAM...
UNS ATÉ CONSEGUEM ENCONTRAR,
MAS NÃO PERCEBEM
POR ACHAREM QUE SEU BRILHO
NÃO É DAQUELES QUE OFUSCAM O OLHAR...
POBRES MISERÁVEIS...
OUTROS SE JOGAM NUMA BUSCA
INCANSÁVEL, EXPLORAM
E VOLTAM COM O CORAÇÃO VAZIO...
A SUA INTENÇÃO NÃO ERA DE
FORTE CONVICÇÃO!
A INTENÇÃO QUANDO VEM
DE UM ESPÍRITO POBRE
NÃO GERMINA, NÃO CRIA RAIZ,
NÃO FLORESCE E NEM CRESCE...
A INTENÇÃO TEM DE ESTAR
ARRAIGADA, FORTEMENTE ENLAÇADA,
TEM DE SER O PRÓPRIO SER,
A FORÇA E O QUERER!

CRISTINA ALMEIDA

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Seja a Intensidade



Rasgue-se as vestes da timidez,
desfaz-se o rubor das faces,
e dá-se lugar para a intrepidez,
e para a impetuosidade em enlaces,
de beijos ardentes, de roçar na pele,
de fogo que arde, mas não fere...
Rasgue-se o véu que por anos
não te deixava se ver, se descobrir,
e sem medo de pra vida sorrir,
solte esse sorriso largo,
de desejos, louco por um afago!
Rasgue-se todas as vestes que insistem
em te cobrir, mostra tua nudez!
E esse modo novo de amar
em toda sua madurez!
Liberte-se! Libertina, insana,
louca e não mais puritana!
Entregue-se ao amor, com toda fúria
de um vulcão!
Esfregue-se! Lambuze-se!
Se dê ao máximo! E nunca diga NÃO!
Viva a intensidade da paixão,
seja a intensidade, a profundidade,
Seja o próprio vulcão!

By Cristina Almeida

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Sentimentos Adormecidos


Eu posso te sentir, posso te tocar...
Eu posso de todas as formas te amar!
Mas sinto que você em seu íntimo,
não me sente, não me toca
e não me ama de todas as formas!
Poder sentir assim, tocar assim,
amar assim...
É o que faz de mim o que sou...
Para seus olhos, talvêz não seja
de grande valor...
Algumas coisas na vida, agente muda,
mas outras, não dá pra mudar...
Esse lado meu romântico, poético,
não dá pra matar dentro de mim.
Adormecê-lo posso...
Mas jamais serei a mesma...

By Cristina Almeida

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Espera... ( By Cristina Almeida )


A espera contida, aquecia meu coração,
meus olhos te avistava ao longe
sentia-te tão perto
e ao mesmo tempo, tão distante...
A espera fazia-me complacente,
em saber que tão logo
poderia sentir teu corpo ardente
aquecer o meu, tão faminto de amor...
A espera de encontrar-te
como o sol, numa manhã fria de inverno,
de repente deixou-me
de mãos vazias, meu coração apertado,
sofria neste instante, assim calado...
É tão estranho descrever
a sensação, é estranho,
não saber conter o coração,
me dirias: É um rebelde!
Sim! Te responderia
e me calaria por no momento
não saber achar
palavras coordenadas,
talvez por mais que tente,
eu não consiga!
A espera de que ou de quem?
A espera de algo que não
se pode ver?
A espera de algo que não
se possa sentir?
Vazio em mim,
foi um grande vazio...

Cristina Almeida

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Viver Com Tesão...


Viver com tesão,
é poder se libertar de uma enorme prisão
é poder sentir, tocar, acariciar,
gozar e sentir o gozo do outro...
Viver com tesão,
é aprender mesmo que não queira,
ouvir um " NÂO "!
E mesmo depois disso,
tentar novamente, uma vez...
Uma vez mais!
Viver com tesão,
é viver escalando montanhas,
atravessar matas densas,
e mesmo com dores intensas
pelo desgaste, pelo cansaço,
não sucumbir ao fracasso
de um dia, mesmo exausto!
Viver com tesão,
é saber reconhecer
que dentre tantas pessoas
você é aquela, que fez a diferença,
você é aquela que me anima, me fortifica,
me dá seu ombro largo, me abriga...
Viver com tesão,
é ter sua amizade, que em momentos
turbulentos, me traz pra seu abrigo,
me conforta e mostra que
se importa!
Viver com tesão,
é saber, é reconhecer,
que pra sempre enquanto viver,
vou amar você...

By Cristina Almeida

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Dias Tempestuosos...



Dias Tempestuosos...

02 de junho de 2010

Como eu gostaria de acordar todas as manhãs e ver aquele céu azul límpido, aquele sol lindo a brilhar, o colorido das flores, borboletas e pássaros a voar!
Mas infelizmente, nem sempre é assim! Há dias em que acordamos e parece que paira sobre nós aquela nuvem escura, carregada!
São vários motivos para isso, infelicidades, culpa, arrependimento...
As vezes olhando para dentro de nós, apenas concluimos: " Não devia ter feito isso! "
E ficamos buscando dentro de nós, uma razão, um motivo, para termos agido assim...
Ficamos confusos, atordoados...
Nossa mente, nossos pensamentos, nossos sentimentos, nos traem, a todo instante!
Nos sentimos então, perdidos, sem chão, que grande confusão!
São dias tempestuosos, raios e trovões, falam mais alto que nossos motivos, que nossas razões...
Nos resta agora nos revolver no chão, na lama e assumir...
Ou sumir, como diria Rita Lee, em " Ovelha Negra ".
Não quero esses sentimentos!
Não os quero pra mim e pra ninguém!
Quero ser livre! Quero ser rebelde! Quero viver!
E viver as vezes dói!

Cristina Almeida

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Insensatez By Cristina Almeida


Quantas coisas eu quero,
quantas nós queremos!
Sou o centro e em minha volta,
giram todas as coisas pertinentes
à um ser humano...
Desejos, anseios,
alienação, confirmação,
Desejos de ter algo
que não posso ter...
Anseios de querer
o que se quer ter!
Alienação por não querer saber,
não querer ver o que está
diante dos meus olhos.
Confirmação dos meus deveres,
cravados no meu peito,
e a fraqueza em mim
não me permite dá jeito.
Posso me permitir
a insensatez,
insensatez nos meus atos,
isso, algo que cabe aos fracos...
Sou fraca?
Não sei dizer...
Sou o centro girando...
Bombardeado à todo momento,
por dúvidas, pensamentos, sentimentos...
Sou o centro da insensatez,
girando, girando somente,
girando talvez...

Cristina Almeida

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Pura e Simplesmente...


Quando nossos olhares se encontram,
despertam os nossos desejos
contidos, escondidos...
Nossos corpos se estremecem,
calor, excitação,
fatal atração!
Nossos olhos transmitem
o nosso fogo, ardente,
caliente, até que agente
não suporte mais...
E agora tanto faz...
O que na verdade me satisfaz
é ter você, em meus braços,
me fazendo enlouquecer
com toda essa nova forma
de sentir prazer!
Me redescobrindo, mulher...
Abriu-se uma nova janela
para o mundo...
E eu posso fazer o que quiser
sentimentos, novos momentos,
livramento, pensamentos,
abriu-se uma caixinha de surpresas
e todas são para mim!
Você me ensinou a delícia
de ser o que sou...
Mulher...
Pura e Simplesmente...

By Cristina Almeida

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Fonte de Desejo...


Essa procura incansável, insaciável,
por ti, por te querer,
de me entorpecer, de enlouquecer!
Essa procura que demanda de mim
tempo, um tempo sem fim...
É porque, és para mim, fonte de desejo...
Um desejo pleno, sem fim,
És para mim, motivação,
fonte de inspiração...
Passeias por meu corpo, como quem
passeia pelas areias do mar,
assim, despreocupado, me dando
o sentido pleno de cada orgasmo...
Faz de cada momento, momento
de encantamento, penetrando todo seu desejo,
seu tesão, sua paixão, seu sentimento...
Nos envolvemos, estamos envoltos,
um no outro, eu dentro de você,
você dentro de mim...
Entrelaçados, agarrados,
momentos, que fazem nossa fonte
de desejos aumentar
e é assim que desejamos ficar...
Nesse amasso, nesse laço
de sensações explosivas
e caricias enlouquecidas, lascivas...

Cristina Almeida

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Pele a Pele - Cristina Almeida


Quando o calor do seu corpo
encontra o calor do meu,
uma nova química acontece
explosão de desejos, fome,
suor, beijos intensos,
o fogo da paixão, que nos enlouquece!
Pele a pele, assim gosto
de estar com você, te sentir assim:
afoito, procurando-me, assim
como presa sua, dê o bote,
pule em cima de mim,
me devore, me coma,
com a fome de um leão!
E depois de tanto amor, tesão,
loucuras infinitas...
Mostre-me que estou
em seu coração...
Com toda a intensidade
que tem a nossa paixão!

By Cristina Almeida

quinta-feira, 29 de abril de 2010

sexta-feira, 19 de março de 2010

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Angústias ( By Cristina Almeida )


Coração angustiado, vive apertado,
sufocado, calado...
Coração triste...
Desse sentimento que existe,
quer há muito se livrar,
não quer mais essa
forma de amar...
Das poucas alegrias
que teve, ainda se lembrará...
Coração; rasgou-se,
feriu-se, por não saber
amar, sem se entregar...
Muitas palavras ditas, sem medidas,
só te fizeram magoar
e aquele sentimento de amor,
ferido ficou...
Coração quebrado está
e sente que agora
já não é mais hora de amar!

Cristina Almeida

Depois que o amor acaba ( By Cristina Almeida )


Depois que o amor acaba, o que nos resta?
Resta uma sensação de não sei...
De não apenas vazio...
Um sentimento esquisito,
de olhar perdido, coração distante...
As forças se esvaem, o rubor da pele
dá lugar à palidez, o brilho do olhar
dá lugar à escuridão...
Depois que o amor acaba...
Parece morte...
Mas felizmente pra nossa sorte,
renascemos das cinzas,
com mais vigor e mais fortes!

Cristina Almeida

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Linda Paquetá ( By Cristina Almeida )



Nas tuas curvas sinuosas
deleita-se o olhar do poeta
que sonha estar mergulhado
em ti, nas noites chuvosas...
Fascinas, encantas, seduz,
tens por privilégio
a mãe natureza,
que te faz resplandecer
a mais pura beleza...
Cercada pelos sons das águas,
brilhante pelos raios de sol,
com olhar doce, encantador
de menina, a todos conquista...
Faz transbordar mais uma vez
o coração de sua poetisa,
que sai a catar palavras
que possam teus mistérios
decifrar...
Assim... Nua...
Linda Paquetá...

Cristina Almeida

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Chuvas de verão by Cristina Almeida


A sinfonia da natureza
começa a ajustar os seus sons,
relâmpagos, trovões, vento, chuva...
Começa então a tocar
sua canção...
Ao longe, dando um toque
especial a melodia,
pássaros cantam...
Os pingos de chuva desordenados
batem no telhado, cada
qual pedindo um tom...
O maestro pede ordem
quando solta o seu trovão!
A orquestra em disciplina
faz ressoar a mais bela canção!
Agora,todas
as tardes assim são...
Melodiosa sinfonia
nas chuvas de verão...

By Cristina Almeida ( Escrita em:30/12/2009, numa chuvosa tarde de verão)

Fruto Proibido by Cristina Almeida


Esses todos juntos,
pensamentos turvos
conciliam-se juntando
palavras, todas juntas,
seguindo num fluído
de espermas, correndo para
uma só direção,
com uma única intenção:
O óvulo, fazer a fecundação,
e em uma única explosão
faz o fruto proibido
de uma paixão...
São estes derramados
em nossos escritos,
poemas, poesias...
São os filhos nascidos
de uma paixão proibida,
vivida e sofrida
dentro do mais profundo
" EU "...
Quisera eu, tornar-me torrente,
espalhar-me em correntezas
que fluem em várias direções...
Mares, rios, lagos...
Espalhar-me levando meus dons,
meus dons de palavras,
meus dons sensuais,
meus dons de docilidade...
Espalhar meu
fruto proibido
para disseminar meu amor,
minha forma de amar,
de te querer...
E simplesmente repousar
no leito de um rio
que seja perto do seu coração
Fechar meus olhos
ouvindo esse doce som
E poder ficar assim
pra sempre,
pra sempre...

Cristina Almeida ( Escrito em:24/01/2010 )